Por que um redator cheio de jobs na pauta

se meteria a fazer um podcast?

——————————————–

Sinceramente, não sei.

O fato é que comecei a ouvir podcasts há uns 6 meses e descobri um universo cheio de coisas legais pra cacete.

Numa dessas explorações, tropecei em um podcast de propaganda, “Talking to Ourselves”, em que o CCO da Momentum conversa com líderes do mercado publicitário americano, do David Lubars ao David Droga (tem outros nomes também, não apenas Davids).

Minha primeira reação foi recomendar o programa a todo mundo que tive oportunidade.

A segunda, pensar que seria incrível se alguém fizesse um programa desses no Brasil.

A terceira, esperar alguém fazer. E esperar mais um pouco. E mais um pouquinho.

A quarta foi cansar de esperar e resolver fazer eu mesmo essa bagaça.

E assim nasceu o “Na Salinha”.

Por que Na Salinha?

Porque é batendo bola na salinha que os criativos se conhecem de verdade, dividindo histórias pessoais, referências, angústias e alegrias.

É ali onde cada um mostra o seu jeito de pensar e enxergar o mundo. Tudo isso entre uma ideia ruim e outra.

Não poderia ter lugar melhor para um papo de criativo para criativo.

A cada 15 dias, eu vou até a salinha de agências, produtoras ou escritórios para trocar ideia com alguns dos maiores talentos da propaganda brasileira.

Se você gostar, recomende e siga o programa.

Daqui a 15 dias, já tem outro cara sensacional na salinha. E depois outro. E outro. E outro.

Bom, deu pra entender o espírito.

——————————————–

danieloksenberg.com

Ricardo John